Prisão subterrânea

Eu não posso sair da cidade e tenho que passar meu tempo dentro deste esconderijo… mas não há nada para fazer aqui. E nem há alguém com quem eu possa conversar para passar o tempo.

Marao, Barro-san e os outros Homens-Fera estão ocupados preparando nossos próximos passos. Quem sobrou foi Grave-san, porém… ele ainda está aproveitando seu tempo com Iura-san. Depois de todo esse tempo… esqueça. Vamos voltar a dormir!!

Eu nããããããooooo ligoooooo!! Uwaa a-a-a-a-a!! Eu não estou com inveja!! Não estou com nenhum pouco de inveja!!

Eu fiquei na cama por um tempo abraçando Meru para passar o tempo até a operação de resgate começar.

(Marao): “Hao-chan… posso mesmo confiar nesta pessoa…”

(Wazu): “Sinto muito…”

Eu só fechei meus olhos enquanto continuava deitado, mas nunca pensei que iria dormir de verdade.

Além disso, quem veio me acordar foi Marao.

Eu lembro do horário para o início da operação de resgate. Eu me lembro corretamente disso, mas… eu realmente não queria dormir.

Ugh. Eu sinto muito mesmo!!

Eu cobri meu rosto com ambas mãos com vergonha.

Agora mesmo já é quase meia-noite. Eu, Grave-san e Barro-san estamos fazendo as preparações finais na entrada do esconderijo. Bom, eu só estou aqui de pé porque não tenho nada para fazer. Eu deixei Meru com Marao por segurança.

Para o caso de alguma emergência, eu falei para ela fugir sozinha. Enquanto eu observava Grave-san e Barro-san fazendo suas preparações, eu escutei a voz de Rino-san, a Mulher-Fera vaca.

(Rino): “Posso ter um minuto?”

(Wazu): “Sim?”

Ela me perguntou e começou a espalhar algum tipo de pó em mim. Huh? O que é isto?

(Wazu): “Que pó é este?

] pan-pan [. Eu bati levemente em meu corpo. Eu fechei e abri minhas palmas, mas eu não consigo ver nada de diferente.

(Rino): “É um desodorante. Ontem, Barro-san disse que nós Homens-Fera somos sensíveis ao cheiro. Este desodorante irá apagar seu cheiro, então você não será encontrado com facilidade. O efeito dura uns 30 minutos. Este é o resto do desodorante. Por favor, tenha cuidado porque só temos isso sobrando”

(Wazu): “Okay. Entendido!”

Eu recebi uma bolsa contendo o desodorante de Rino-san. Olhando ao redor, Grave-san estava conversando com Iura-san. Barro-san estava espalhando o desodorante em Gunki, o Homem-Fera macaco.

(Iura): “Tenha cuidado Grave-san”

(Grave): “Yeah. Eu com certeza vou voltar”

(Rino): “Tome cuidado”

(Wazu): “Yeah…”

Eu me pergunto por que… meu peito fica apertado vendo essas cenas. Depois que terminamos as preparações, nós saímos do esconderijo para resgatar os reféns.

A distância do esconderijo até o castelo não é muito longa. Mas levou algum tempo porque nós nos movemos enquanto nos escondíamos nas sombras das casas, assim não seríamos encontrados pelos extremistas.

Mais uma vez, não podemos usar os portões do castelo. Nós passamos a maior parte do tempo indo até a parte de trás do castelo.

Quase 30 minutos passaram desde que começamos nossa operação. Eu coloquei desodorante mais uma vez de acordo com a instrução de Rino-san.

Eu normalmente não atuo desta forma, por isso eu estava nervoso, mas ao mesmo tempo, estou ficando excitado. Isto é algo totalmente novo. Me pergunto que tipo de coisas nos esperam quando entrarmos no castelo.

Há uma muralha ao redor do castelo para prevenir invasões dos inimigos externos.

Apesar de irmos para os fundos do castelo, não há uma passagem secreta como da última vez. Estamos nos escondendo nas árvores próximas a muralha.

Se fosse por mim, eu iria quebrar o muro com um soco e entraria no castelo. Contudo, isso informaria o inimigo de nossa localização. Assim, eu perguntei para Barro-san sobre nosso próximo movimento.

(Wazu): “Então, o que vamos fazer agora?”

(Barro): “Acalme-se. Ainda temos alguns aliados dentro do castelo. Eu mandei uma mensagem para eles esta manhã”

Uma escada feita de cordas foi jogada do topo da muralha para comprovar suas palavras. Assim que eu olhei para o alto, eu vi a figura do guarda voltando para sua ronda depois de nos dar um sinal. Nós imediatamente subimos a muralha usando a escada de cordas.

Todos os membros chegaram no topo da muralha. Em seguida, nós seguimos Barro-san enquanto mantínhamos nossos corpos abaixados para reduzir a chance de sermos encontrados. Como esperado de ex-chefe da guarda; Barro-san conhece o terreno muito bem. Nós continuamos a prosseguir pelo castelo sobre sua liderança.

Nós também encontramos vários soldados patrulhando pelo caminho, mas fomos capazes de passar sem sermos encontrados. O desodorante também parece ter um papel muito importante nesta ocasião.

Nós chegamos perto das escadas que levavam para a prisão subterrânea só um pouco mais a frente. Foi muito desanimador. Tudo foi muito tranquilo.

Me pergunto se minha presença é mesmo necessária aqui? Eu tive esses pensamentos enquanto nós avançávamos sem encontrar nenhum obstáculo.

Nós paramos na frente do quarto onde os reféns estavam sendo mantidos. Talvez… isso não é uma prisão, é? Foi o que eu pensei. Se minha dúvida estava escrita em me rosto ou não, Barro-san me deu a resposta.

(Barro): “Os outros estão presos dentro da prisão subterrânea, mas Gio-sama está preso neste quarto. Eu vou resgatar primeiro Garb-sama, que é um alto oficial da facção moderada. Sigam-me mais tarde…”

Tenho um mal pressentimento sobre essa situação. A forma como foi fácil para nós chegarmos tão longe fez as coisas ainda mais suspeitas.

Por que ele quer ir primeiro? Por que não há guardas na frente do quarto onde, supostamente, o rei está sendo mantido?

Grave-san parece ter a mesma ideia que a minha. Ele me mostrou um olhar de dúvida.

Contudo, Barro-san entrou no quarto antes que pudéssemos fazer qualquer pergunta. Eu e Grave-san também entramos em ação depois de estalarmos nossas línguas.

Assim que entramos no quarto, não havia nada que pudéssemos ver porque havia uma escuridão total.

No entanto, nós continuamos avançando.

Eu posso sentir a presença de Grave-san, mas Barro-san não pode ser encontrado em nenhum lugar. No momento em que pensei isso, eu escutei um barulho de algo estalando atrás de nós.

Eu me virei para a direção de onde o som veio. Subitamente, o brilho de uma luz preencheu o quarto e roubou minha visão por um momento.

Eu me acostumei com a claridade gradualmente. Mas então, eu vi algo como barras de ferro colocadas em intervalos iguais preenchendo meu campo de visão.

Lá estava Barro-san com uma expressão severa do outro lado das barras de ferro. Próximo a ele estava um Homem-Fera muito forte com as mesmas orelhas douradas de gato de Marao.

Eu verifiquei os arredores mais uma vez e descobri que só estávamos eu e Grave-san deste lado das barras de ferro. Em outras palavras, fomos pegos em uma armadilha.

Focando meus olhos em Barro-san que nos enganou, ele falou uma única palavra com um rosto cheio de tristeza.

(Barro): “Desculpem…”