Execução pública?

Nós deixamos nossa cela, entramos em uma carruagem e deixamos o castelo. A execução pública vai acontecer em um grande campo aberto próximo a cidade.

Da carruagem, eu vi a condição desta cidade pela primeira vez. Nada de estranho nas construções, mas a atmosfera ao redor me dava um sentimento desagradável. Não havia a multidão típica de áreas urbanas. Era tão silenciosa quanto uma cidade fantasma.

Há muitos Homens-Fera espalhados por aqui, mas a maioria deles são mulheres, crianças e idosos. Talvez a cidade esteja em um estado onde todos os residentes partiram para participar da guerra.

A dúvida foi respondida assim que nossa carruagem saiu da cidade. Números enormes de Homens-Fera totalmente armados formavam fileiras no campo.

Nossa carruagem atravessou o mar de Homens-Fera até a frente de suas fileiras. Muitos Homens-Fera que passavam nos olhavam com olhos cheios de ódio. Sob olhares tão intensos, nossa carruagem finalmente parou quando chegou na frente do grande exército.

A porta da carruagem foi aberta. Assim que saímos da carruagem, uma linha de lanceiros estava pronta para restringir nossos movimentos. As vaias soavam contra nós de todas as direções.

(Soldado A): “Matem! Matem esses humanos!!”

(Soldado B): “Matem eles!! Matem eles!!”

(Soldado C): “Nos mostrem o sangue!! O sangue desses humanos nojentos!!”

Falando de modo geral, essas palavras começaram a se espalhar por todo o lugar. Elas infectaram eles como um todo e parece que o ódio de todos os Homens-Fera neste lugar explodiu.

Por que eles odeiam tanto assim os humanos? Eu não sei o motivo, mas no momento, esses sentimentos acumulados estão dirigidos para os dois humanos na frente de seus olhos, que não são ninguém menos do que nós.

(Deizu): “FAÇAM SILÊNCIO!!”

Não foi uma voz alta, mas as vaias pararam todas de uma vez depois que ele pronunciou essas palavras.

Eu olhei para a pessoa que falou. Armadura negra que não obstruía seus movimentos, capa vermelha da cor do sangue, Deizu, o líder da facção extremista está saindo de sua tenda luxuosa. Como esperado, ele está nos olhando com olhos cheio de fúria quando fomos levados para um espaço aberto diante dele.

(Deizu): “A HORA CHEGOU… PARECE QUE TODAS AS PREPARAÇÕES ESTÃO TERMINADAS!! ALEGREM-SE!! DENTRE MUITAS COISAS, NÓS DESEJAMOS SUAS MORTES!!”

Quando Deizu ergueu uma de suas mãos e proclamou isso, uma onda de vaias veio como resposta dos Homens-Fera atrás de nós. Ele nos deixou receber esses xingamentos por um tempo antes de abaixar sua mão de novo como um sinal para pararem. O ambiente ficou em silêncio.

(Deizu): “AGORA… EU VOU CUMPRIR MINHA PROMESSA APROPRIADAMENTE”

Deizu estava apontando para uma tenda enorme próxima da tenda de onde ele saiu, como se estivesse guiando nossos olhares. Eu olhei para a direção que ele estava apontando.

Dentro de uma jaula de ferro, havia em torno de 20 Homens-Fera que estavam algemados da mesma maneira que nós.

Eles são da facção moderada? Há alguns rostos familiares. Marao e as pessoas que conhecemos antes no esconderijo estão lá. Barro-san também está dentro da jaula por algum motivo. Há uma marca vermelha de mão em sua bochecha esquerda.

Marao bateu em você?

Enquanto pensava sobre isso, Marao, que nos notou, agarrou as barras de ferro em sua frente com ambas as mãos e falou com uma voz e uma cara que mostrava que ela estava a ponto de chorar.

(Marao): “Me perdoem!! Por minha culpa, isso aconteceu. Eu sinto muito!!”

Eu não preciso das suas desculpas porque eu não tenho intenção de morrer neste lugar.

Mas tem algo que eu preciso perguntar.

(Wazu): “Não é sua culpa. Mais importante, o que aconteceu com Meru?”

Eu não vi Meru dentro da jaula. Se algo de ruim aconteceu com Meru, eu irei…

Eu irei massacrar todos neste lugar.

Eu inundei os arredores com minha intenção assassina. Marao e as pessoas ao redor sentiram minha sede de sangue que transbordava. Grave-san soltou um “Phew” enquanto Deizu manteve sua expressão de ódio.

Marao respondeu minha pergunta enquanto ainda estava amedrontada.

(Marao): “Qu-quanto a Me-Meru, ela escapou antes de sermos todos capturados!!”

Entendi… eu dispersei minha intenção assassina e olhei para o céu enquanto rezava pela segurança de Meru.

Eu notei que havia um pequeno objeto flutuando na direção em que eu estava olhando.

Talvez seja Meru. Você deve ficar aí mais um pouco.

(???): “Eu sinto muito mesmo… arrastar vocês para esta situação… vocês podem me culpar, me amaldiçoar ou o que quiserem..”

Havia um Homem-Fera que abaixou sua cabeça e disse isso de dentro da jaula. Entre os outros Homens-Fera dentro da jaula, ele tinha o melhor porte físico com orelhas de fera e características faciais parecidas com um leão. Ele vestia roupas que pareciam de boa qualidade. Quem sabe ele seja o pai de Marao, Gio Leganile.

(Marao): “Pai!!”

Marao disse isso com um olhar triste para seu pai que estava com a cabeça abaixada. Ele não foi o único que nos chamou.

(???): “Grave!”

(Grave): “Ritto, Putti, Iura. Estou feliz em vê-las em segurança!!”

Grave-san mostrou um sorriso para tranquilizar essas três mulheres que eram suas esposas.

Julgando pela ordem que ele as chamou, a mulher com orelhas de raposa que parece ser a mais velha deve ser Ritto-san e a mulher com orelhas de urso e rosto de criança deve ser Putti-san. Todas vestem roupas de camareira.

Elas se abraçaram enquanto lágrimas escorriam de seus olhos.

(Putti): “Eu não quero… eu não quero que Grave morra…”

A voz desolada de Putti foi ouvida, mas os carrascos continuam avançando para nós, impiedosamente ignorando seu apelo.

Há dois carrascos segurando espadas enormes. Suas cabeças estavam cobertas por panos.

Um está de pé a meu lado e o outro está ao lado de Grave enquanto eles erguem suas espadas. Com um sinal, os Homens-Fera ao nosso redor nos forçaram a ajoelhar com o pescoço à mostra.

(Deizu): “FAÇA!!”

Assim que Deizu pronunciou essas palavras, as grandes espadas foram desferidas contra nossos pescoços.