Os sentimentos dos filhos que os pais não entendem

Estou seguindo para o país do Sul com Meru, Sarona, Tata, Naminissa, Narellina, Haosui, Floyd, Grave-san e Deizu. Há nove pessoas e um Dragão no total.

O rei Gio propôs nos preparar uma carruagem. Eu não quero ir como um mensageiro, então eu recusei declarando que iríamos como viajantes comuns para atrair menos atenção.

Primeiro eu pensei em irmos a pé. Eu sei que Sarona tem bastante resistência, e enquanto Naminissa e Narellina eram princesas, eu sei pela batalha no |Reino Mabondo| que elas eram bem treinadas. Não há nenhum problema com a condição de Haosui, e como eu estive viajando com Floyd e Grave-san até agora, eu não vejo nenhum problema para eles também.

Deizu ficou mais fraco do que o habitual, mas ele parece não ter problemas. Estou preocupado com Tata, mas parece que ela recebeu algum treinamento durante a jornada. Ela mesma disse que não estava com nenhum problema. Bom, se ela ficasse cansada, eu disse que iria carregar ela em minhas costas.

(Heroínas): “Eu também!! Eu também!!”

O grupo feminino ergueu suas mãos e disse isso. Vocês garotas já são fortes o bastante! Deixa para lá, isso não importa. Vamos nos apressar. Nós começamos nossa jornada para o país do Sul em uma boa velocidade.

(???): “Parem!!”

De repente, um homem bloqueou nosso avanço. Eu diminuí minha velocidade até parar completamente na frente dele. Eu confirmei que todos estavam atrás de mim e me virei para encarar o homem na nossa frente.

Ele parecia mais velho que eu, mas tinha a aparência de ser mais novo. Olhar destemido com cabelos azuis como o céu, ele vestia um equipamento leve para facilitar os movimentos. O homem apontou sua espada longa para nós.

(Wazu): “Bandido?”

(Bandido): “Isso mesmo. Deixem seu dinheiro aqui se vocês quiserem viver!!”

É o diálogo de sempre. Oh. Bem, não há problemas com um ou dois bandidos. Eu posso derrotar ele facilmente. Não é grande coisa… mas o problema é…

(Wazu): “Hey. É algum conhecido seu aquele que está escondido atrás da árvore olhando para cá…”

(Bandido): “Eh?”

Ouvindo minhas palavras, o homem com cabelos azuis se virou para trás e confirmou a pessoa que estava se escondendo.

(Bandido): “M-mãe!! O que você está fazendo aqui!?”

Ele gritou. Huh? Mãe? Ela é sua mãe?

(Mãe): “Eu estava preocupada… você que se isolou dentro de seu quarto por dez anos, de repente decidiu sair de casa… apesar de ter se tornado um bandido, este é o seu primeiro desafio após obter um emprego, não é? Eu estava preocupada que você pudesse se machucar…”

Eu acho que você devia estar preocupada com o fato dele ter se tornado um bandido.

(Bandido): “Está tudo bem!! Eu passei no teste de comunicação e no teste de espadas com a nota mínima!! Isso é constrangedor, então vá embora!!”

Você não vai ficar bem. De onde esta confiança está vindo?

(???): “Idiota!! A mãe veio aqui porque ela estava preocupada com você!!”

Uma nova pessoa apareceu. É um enorme homem de idade. Pelo rumo da conversa, ele deve ser…

(Bandido): “Pai!!”

É lógico…

(Bandido): “O pai também. O que vocês estão fazendo aqui?”

(Mãe): “O pai também estava preocupado com você!!”

(Bandido): “Mãe. Você me prometeu que não contaria para ele!!”

Você também pai!? Espere, isto é uma reunião de família?

(Bandido): “Eu estou bem. Vocês não precisam mais se preocupar comigo. Só vão para casa!! É triste ter que fazer este tipo de trabalho na frente de meus pais!!”

Ele gritou com uma voz irregular na tentativa de fazer seus pais irem embora.

Porém…

(???): “Imbecil!! Seu pai e sua mãe estão preocupados porque você pode se machucar!! Isto é amor fraternal, você entendeu?”

(Bandido): “Tio!!”

(???): “Isso mesmo!! Além disso, você que nunca pisou fora de casa por anos, finalmente saiu e conseguiu um trabalho… sua mãe e seu pai gostariam de gravar a majestosa figura de seu filho em seu primeiro trabalho!!”

(Bandido): “Irmãzona!!”

(???): “É verdade -ja!! Você conseguiu um trabalho afinal -ja, então não tem jeito de nós não ficarmos preocupado e felizes ao mesmo tempo -ja. Eu também vim aqui assistir isso -ja!!”

(Bandido): “Vovô!!”

(???): “Quando as coisas ficarem difíceis, você pode voltar para casa sem se preocupar!!”

(Bandido): “Vovó!!”

(Família): “Fure-e!! Fure-e!!”

Gritos de encorajamento começaram sem qualquer desordem.

(Família): “Vá em frente!!! Vá em frente!!!”

(Bandido): “Eu imploro a vocês, por favor, vão para casa agora!!”

O homem de cabelos azuis gritou e se voltou para nós. Seu rosto apareceu para nós. Ele se tornou completamente vermelho enquanto seu corpo tremia.

Eu conheço este sentimento. É mesmo constrangedor, certo? Você decidiu sair depois de anos de isolamento e conseguiu um emprego, apesar de ser um emprego como bandido. Então, quando você está indo fazer seu primeiro ato como bandido, seus pais e parentes que sabiam disso apareceram para assistir… yup. É constrangedor, não é?

Contudo, nós não podemos perder mais tempo aqui… o espírito do homem de cabelo azul também parece estar quase no limite…

(Wazu): “Bem… não podemos perder assim tão facilmente… devemos começar?”

(Bandido): “…”

Eu assumi uma posição onde podia atingi-lo enquanto ele apontava sua espada para mim.

(Mãe): “Boa sorte!!”

(Pai): “Yeah!! Você pode fazer isso!!”

(Tio): “Não se machuque!!”

(Irmã): “Lute!!”

(Avô): “Eu acredito em você!!”

(Avó): “Fuja se ficar perigoso!!”

Palavras de encorajamento vieram das pessoas atrás do homem de cabelo azul… tão complicado… o rosto dele ficou ainda mais vermelho…

(Wazu): “Umm… devemos parar… como imaginei… isso é um pouco…”

(Bandido): “Eu já tive o bastante… eu vou lidar com eles de alguma forma…”

(Wazu): “Por favor, faça isso…”

O homem de cabelo azul fincou sua espada no chão e andou até seus apoiadores.

(Mãe): “Qual o problema?”

(Pai): “Você não vai lutar?”

(Tio): “Você precisa de algo?”

(Irmã): Por que você veio aqui?”

(Avô): “O que aconteceu -ja?”

(Avó): “Você está com algum machucado?”

(Bandido): “VOCÊS ESTÃO ME ENVERGONHANDO!!!!!!”

O homem de cabelo azul gritou e fugiu. Seus pais e os outros perseguiram ele depois de fazerem caras confusas. Vai ser impossível por um tempo…

Nós também deixamos este lugar porque não havia motivos para continuar aqui.