A covardia dentro de cada um

No momento em que perdi meu chão, eu percebi que caí em uma armadilha. Eu agarrei Meru e joguei ela para cima.

(Wazu): “Por favor, cuidem de Meru!!”

Eu acredito que minha voz alcançou elas enquanto eu caía dentro do poço. O interior do buraco era tão grande que eu não poderia alcançar a parede mesmo se eu esticasse meus braços. Estou caindo sem qualquer resistência.

Se eu olhar para cima… eu posso ver o buraco da armadilha lentamente se fechando com um barulho de ] gogogo [.

O interior do buraco era totalmente escuro.

Eu ainda posso sentir que estou caindo. Eu percebi que estava dentro de um espaço enorme quando abri meus olhos.

Eu poderia ver o buraco por onde caí se olhasse para cima, além disso, eu só podia ver paredes de pedras para onde quer que olhasse. É fácil imaginar que este lugar está no subsolo.

O tamanho estimado deste espaço é grande o bastante para colocar o castelo inteiro e a capital. Em alguns lugares, havia enormes pilares para suportar este espaço gigante embaixo da terra.

Enquanto eu estava caindo e confirmando os arredores, o som da batalha abaixo chegou a meus ouvidos.

Eu consegui girar meu corpo e arrumei minha postura. Lá estava uma mulher lutando com alguma coisa.

Eu percebi que já estava muito perto do chão. Eu ajustei minha postura com pressa e aterrissei no chão feito de pedras.

Enormes rachaduras se espalharam pelo piso de pedra junto de um alto barulho. Fumaça também surgiu nos arredores. Dentro da fumaça, estou verificando a condição do meu corpo.

Bem, considerando meu status, eu continuaria intacto mesmo se eu tivesse caído em cima de minhas costas, então isso foi só por precaução mesmo.

Não havia nenhuma anormalidade quando eu chequei meu corpo, mas… eu poderia alcançar o local anterior se eu pulasse usando todo o meu poder mirando o buraco por onde caí?

Enquanto eu pensava sobre isso, a fumaça se dissipou e eu fui capaz de ver os arredores.

Eu posso ver uma mulher que estava lutando com algo até um momento atrás se aproximando de mim. Ela me chamou para garantir que eu estava bem.

(???): “… caindo de uma altura dessas e mesmo assim aterrissando em segurança… você é mesmo um humano?”

(Wazu): “Que falta de educação! É claro que eu sou um humano comum!”

Eu falei isso enquanto olhava bem para a mulher… mas tinha um motivo para isso: ela era uma Mulher-Fera.

Orelhas douradas de gato e cabelo longo o bastante para chegar aos ombros, o canto de seus olhos a dava um rosto energético. Não seria estranho chamar ela de linda.

Os peitos dela são grandes, mas sua cintura é fina. Eu posso perceber com apenas um olhar que o corpo dela é bem treinado.

Ela veste uma armadura leve que não atrapalha os movimentos, cobrindo seus peitos, cintura, braços e pernas. Sob a armadura, havia um fino tecido de seus peitos até sua cintura. Você também poderia ver o rabo de gato atrás dela.

Um colar de escravo está preso em seu pescoço e se você olhar com atenção, há alguns hematomas em alguns lugares.

(???): “Não ligue para isso, eu estou bem! Então, por qual motivo um humano caiu aqui. Você foi jogado fora por seu dono, aquele autoproclamado rei do mundo?”

(Wazu): “… acho que você entendeu errado. Eu não sou um dos escravos dele ou algo do tipo. Eu vim aqui por vontade própria para ajudar os Homens-Fera sequestrados”

(???): “… mas você caiu…”

Quando ela diz isso tão francamente… é constrangedor…

(Wazu): “Ma-mas eu vim aqui com companheiros confiáveis. Eu também trouxe alguém do reino dos Homens-Fera, Deizu”

(???): “Papai!?”

Papai? Hmm… será que ela é…

(Wazu): “A filha de Deizu que foi sequestrada…”

(???): “Isso mesmo! Eu sou Maorin Leonir, filha única de Deizu Leonir. Mais importante que isso, é verdade que papai está vindo?”

A mulher que se identificou como Maorin enquanto se gabava, subitamente agarrou minha roupa e me perguntou com uma atitude ameaçadora. Estou com medo de seu lindo rosto zangado.

(Wazu): “É verdade! Nós estamos agindo separados, ele deve estar resgatando os Homens-Fera na cidade”

(Maorin): “… não é uma mentira?”

(Wazu): “É mesmo verdade!!”

Depois de dizer isso, ela tirou suas mãos de mim e ficou motivada com algo.

(Maorin): “Entendo, entendo. Então papai está vindo por mim. Se é assim, eu não posso ficar para sempre neste lugar”

(Wazu): “Yeah. Falando nisso, por que a filha de Deizu-san está neste lugar? O que você estava fazendo aqui?”

(Maorin): “Eh? O que eu estava fazendo? Eu estava lutando com aquelas coisas!”

A filha de Deizu-san deslocou seu corpo para o lado enquanto dizia isso. Dentro do meu campo de visão estava… braços longos e extremamente grossos, apesar de ele estar de pé, a parte de cima de seu corpo era suportada pela parte de baixo que parecia um triângulo invertido, um tipo de quadrado com um pequeno rosto estava ligado com a parte de cima, ele tinha algo parecido com uma grande lente redonda.

Os corpos deles eram feitos de pedra, seus movimentos os faziam parecer bonecos malignos. A existência conhecida por Golem estava flutuando em minha mente. Havia dúzias de Golems nos cercando.

Eu pensei que eles faziam parte do cenário no início, mas na verdade, eles estavam se movendo e um Golem já estava perto.

(Maorin): “Depois de ser capturada, eles descobriram que eu tinha a maior força entre os Homens-Fera presentes e fui enviada para cá para lutar contra esses caras. Eu estive lutando e lutando de novo. Eu acho que eles querem confirmar por quanto tempo eu posso lutar contra esse tipo de oponente. Esses caras também parecem estar ficando mais fortes a cada luta…”

(Wazu): “… só para confirmar, como eles confirmaram que a filha de Deizu-san era a mais forte?”

(Maorin): “Daquela vez, nos foi dito para lutarmos uns contra os outros na presença do autoproclamado rei do mundo… o vencedor e aqueles que mostraram uma certa força foram enviados para cá… os outros Homens-Fera que vieram comigo já estão…”

A filha de Deizu-san apontou para um lugar com um rosto desolado. Havia dúzias de Homens-Fera alinhados com suas mãos em seus peitos, dormindo pela eternidade.

Talvez tenha sido ela quem reuniu eles naquele lugar… deve ter sido doloroso… eu rezei pelas almas dos Homens-Fera que dormiram aqui e irão ser chamados para o céu sem qualquer dúvida…

Uma imagem subitamente apareceu no ar enquanto eu estava pensando no que fazer.

(???): “Yahoo. Oh. Então você está mesmo vivo. Que surpreendente!!”

Na imagem, estava o rosto daquela mulher ao lado do autoproclamado rei do mundo. Os olhos dela se abriram mais, como se ela tivesse acabado de encontrar algo interessante.

Isso me deixou um pouco frustrado.

(Mulher): “Mas, sabe, talvez fosse melhor se você tivesse morrido!!”

A mulher me disse isso e se retirou… uma imagem dos mesmos Golems daqui e que estavam cercando o grupo feminino apareceu no ar.

Além disso, parece que elas estavam com problemas. Enquanto eu analisava a situação delas, eu vi uma cena inimaginável diante de meus olhos…

Narellina e o autoproclamado rei do mundo se beijando.

O assunto do passado com Aria foi revivido em minha mente. Eu comecei a tremer incontrolavelmente… chega… por favor, parem… por que você está me mostrando isto!?

(Mulher): “Hahaha! Qual o problema? Você está tremendo!! Oh. Pobre garoto!!”

Eu posso ouvir aquela mulher me ridicularizando…

No momento em que eu estava a ponto de chorar, eu vi a imagem de lágrimas escorrendo dos olhos de Narellina e aquele autoproclamado rei do mundo se separou dela. Sangue escorreu pela mão que estava segurando sua boca. Ela parece ter mordido ele.

Uma sombra pulou entre Narellina e o rei. Era Naminissa. Ela formou uma ‖Barreira Mágica‖ em sua frente e a jogou contra o corpo do rei. Enquanto ele era lançado para longe, Naminissa abraçou Narellina como se estivesse protegendo ela.

(Naminissa): “Você está bem Ane-sama?”

(Narellina): “… não se preocupe, eu só fui mordida por um cão”

(Naminissa): “Obrigando Ane-sama a dar seu primeiro beijo!! Eu nunca irei perdoar esse cara!!”

A imagem repentinamente sumiu. Foi provavelmente porque a mulher foi ajudar o rei com pressa.

(Maorin): “O que você vai fazer?”

Estou pensando no que fazer ao lado da filha de Deizu-san. Eu contive as memórias do passado e pensei em uma resposta. Narellina mordeu os lábios daquele cara. Naminissa disse que foi um beijo forçado… além disso… Narellina estava chorando…

Então com certeza, Narellina foi beijada a força…

Eu decidi acreditar nelas…

Eu acreditei no amor delas por mim…

Eu vou acreditar nas palavras delas…

Sendo assim, aquele cara forçou seus lábios nos de Narellina…

Narellina estava chorando…

Narellina que sempre agia bravamente… estava chorando…

Aquele cara fez ela chorar!!!

E o que eu estava fazendo enquanto ela chorava? Eu estava de pé em silêncio e não podia tomar nenhuma decisão…

Eu dei um tapa em meu rosto. Apesar do rosto assustado da filha de Deizu-san com meu comportamento repentino, eu não me importei.

A raiva contra minha própria covardia. A raiva contra o homem que fez Narellina chorar. Algo dentro de mim se quebrou!!

] estalo [

A ‖Divindade‖ foi ativada por minha fúria.