A limpeza (Parte 2)

O resultado: não houve nenhuma oposição sobre Grave-san se tornar o rei deste país. Primeiramente, não havia ninguém que pudesse ser chamado de aristocrata no país, que seriam os primeiros candidatos ao grupo de oposição. Parece que o autoproclamado rei do mundo considerou os aristocratas um obstáculo e eliminou eles.

Bem, isso era conveniente para nós.

Então, a decisão foi deixada para as pessoas deste país, mas não houve objeções por parte dos cidadãos. Grave-san foi recebido de braços abertos.

Resgatando os Homens-Fera que estavam na cidade além de libertar os cidadãos que eram oprimidos, os esforços de Grave-san parecem estar sendo recompensados. O povo prontamente aceitou Grave-san como seu novo rei.

Agora nós estamos nos preparando para libertar as outras cidades dos soldados estúpidos restantes.

Havia bastante medo por parte das pessoas que ainda estavam sofrendo tanto. Bem, esses soldados estúpidos tiveram sua parcela nessa confusão. Eles fugiram por suas vidas assim que souberam que o autoproclamado rei do mundo foi deposto.

Parece que havia algumas pessoas decentes entre eles. O exército nacional está sendo reorganizado, se centrando nessas pessoas decentes.

Como os soldados que fugiram poderiam se tornar bandidos depois de um tempo, Grave-san… quero dizer, o rei Grave comandou seu novo exército para ficar atento a essa possibilidade.

Contudo, um problema pessoal aconteceu aqui. “A encarnação do branco e preto (lol)”, “O mensageiro divino (lol)”, “A estrela de esperança do mundo (lol)”, entre outras. Os cidadãos e os Homens-Fera estavam me chamando por esses nomes enquanto riam, cada vez que me viam.

Eu perguntei o que era tudo isso.

(Floyd): “Esta é uma provação para meu novo mestre! Wazu-sama, o mensageiro divino, a estrela da esperança do mundo, a encarnação do branco e preto!! Vamos vencer este desafio para provar que eu sou digno de servi-lo como seu mordomo!!”

… isso foi causado por Floyd que ficou falando essas palavras em voz alta enquanto lutava contra os soldados.

Eu fui dar a Floyd um belo soco de raiva, mas ele se esquivou como sempre. A luta durou até o grupo feminino me impedir. Eu vou definitivamente te acertar algum dia.

Depois da reunião emocionante entre pai e filha, eu propus para o rei Grave e Deizu formarem uma aliança com o país dos Homens-Fera. O rei Grave estava muito entusiasmado sobre esta proposta. Aparentemente, a relação entre os dois parecia boa por eles terem agido juntos enquanto salvavam a cidade.

Essa não é a única razão para formar a aliança. Como este país estava recomeçando do zero, haveria muitos que não teriam vontade de fazer comércio. Mas e se houvesse um financiador para servir de garantia para esse novo país? Você ainda se preocuparia se tivesse alguém para te ajudar?

Bom, em resumo: “Se você imprudentemente começar uma briga com este país, isso significa que você também fará o país dos Homens-Fera seu inimigo!!”…

Essa era a sensação que isso me passava. Eu recebi essa impressão quando escutei as histórias de Deizu. Até para o rei Grave, havia Mulheres-Fera entre suas esposas, então essa seria uma proposta honesta. O rei Grave e Deizu também discutiram assuntos ligados a aliança.

Agora, eles estão voltando para o país dos Homens-Fera para devolver aqueles que foram sequestrados para suas famílias. Naturalmente, a jornada foi acompanhada pela filha de Deizu e seu subordinado, Gido-san, e os corpos dos Homens-Fera no poço da armadilha também foram levados. Se eu tivesse chegado mais cedo, talvez eu teria conseguido salvar outros Homens-Fera, mas eu não pude fazer isso.

Entretanto, eu estava grato por Deizu, já que conseguimos salvar muitos Homens-Fera.

E quanto ao autoproclamado rei do mundo e seus lacaios? A punição para essas pessoas foi a sentença de morte como resultado de algumas discussões entre rei Grave, Deizu e os habitantes. Bom, eles estiveram oprimindo os cidadãos e os Homens-Fera demais. Pode-se dizer que eles mereceram isso.

O que eu descobri durante esse processo? Primeiro os lacaios. Os dois eram, aparentemente, aventureiros rank A que se tornaram assassinos. Eu não sei como e onde o autoproclamado rei do mundo os conheceu. Parece que o homem mascarado era principalmente um assassino e a mulher parecia ser responsável por diversos experimentos inumanos que chamava de pesquisa mágica.

Aparentemente ela parecia saber como produzir a arma antiga: o Golem. Eles compraram minérios de todos os lugares para produzir uma enorme quantidade de Golems com o objetivo de travar uma guerra com eles como vanguarda.

Essas informações foram providenciadas pela Guilda de Aventureiros. Parece que eles já tinham comportamentos problemáticos e a Guilda estava procurando pelo paradeiro dos dois com o objetivo de elimina-los. Eu fiquei grato por eles se livrarem dessas duas pessoas com este incidente e eles prometeram cooperar com o rei Grave, que também era um aventureiro rank S.

Não havia nada de especial para mencionar sobre o autoproclamado rei do mundo.

Originalmente, a família real deste país era fascinada pelo poder do Golem e tentou conquistar o mundo. E teve aquilo com Narellina… quando eu perguntei a Narellina sobre ele…

(Narellina): “… hmm… ele disse que me viu na conferência real, mas, honestamente, eu não me lembro dele”

… ela disse isso. Depois de tudo, ele era um rei idiota que estava fascinado pelo poder do Golem e ficou fora de controle. Para ser honesto, eu ainda não posso perdoa-lo pelo que ele fez com Narellina. Só por me lembrar eu já fico irritado. Ele já está morto e eu não quero me lembrar dele, então vamos parar por aqui.

Contudo, há uma expressão apropriada para esta ocasião que eu aprendi com Kagane. Eu vou dizer isso…

(Wazu): “Bem feito!”

Eu ainda continuo neste país. Como imaginei, eu não posso simplesmente dizer “Sim, até mais” e deixar tudo para o rei Grave. Eu disse a eles que iria ajudar o máximo possível. Portanto, eu… para ser mais preciso, eu e o grupo feminino estamos ajudando a reconstruir a cidade.

Os reparos e a reconstrução das casas que foram destruídas já estão sendo realizados. Nós estamos tomando conta do cultivo dos novos campos de vegetais. Eu plantei principalmente sementes de vegetais e frutas junto de Sarona e Haosui. Os assuntos relacionados a políticas está sob responsabilidade de Naminissa. Narellina está ajudando o rei Grave. Tata está com as donas-de-casa responsáveis por limpar as roupas e preparar a distribuição de alimentos diária. Kagane contatou sua empresa para ajudar a obter suprimentos e fornecer um suporte geral com uso de magia.

Sarona me pediu para treina-la sempre que nós tivéssemos tempo livre. Parece que elas não conseguiram lutar bem contra os Golems, assim, elas me imploraram isso. Mesmo que vocês me peçam, eu só tenho a habilidade ‖Combate‖, eu não posso ensinar nada, eu só posso usar um par de mãos.

Me pergunto se isto é mesmo treinamento.

No entanto, é verdade que não havia nada para fazer…

(Kagane): “Se você está preocupado com o que fazer, por que não tenta com a ‖Divindade‖?”

… Kagane me sugeriu usar a ‖Divindade‖ para treinar com Sarona e as outras. Já está tudo bem, recentemente… isso parece melhor… me pergunto se eu ainda sou humano…

] Suspiro [… eu desisto.

Assim, eu enfrentei elas com a ‖Divindade‖

Bem, era maravilhoso poder entender o que estava faltando e como deixar elas mais fortes.

Com a ‖Divindade‖, eu cuidadosamente treinei Sarona e as outras.

Enquanto os dias passavam, e enquanto as esposas do rei Grave de todo o mundo estavam vindo para este país, eu continuei treinando Sarona e as outras por quase três meses enquanto ajudávamos a reconstruir a cidade.