A terceira assassina?

Na manhã seguinte em que eu confirmei as medidas das garotas, eu comecei a sentir uma presença e acordei. Não era a presença de Meru. Ou melhor, eu nem podia sentir a presença dela. Ela saiu para sua caminhada matinal ou ela foi ver sua mãe Meral?

Será que as garotas entraram de novo? Ontem, devido a minha exaustão mental, eu esqueci de trancar a porta e não coloquei nada para a prender… hmmm… bem, não tem jeito.

Eu lentamente abri meus olhos e…

(???): “Yah… você estava bem intenso na última noite”

(Wazu): “…”

Ao meu lado havia uma mulher deitada que disse isso. Essa mulher tinha cabelos vermelhos como o fogo, um olhar afiado e expressões sérias, mas ela era definitivamente linda. No entanto, seu peito era o único ponto fraco e seu corpo era magro, mas só por olhar você poderia dizer que ele era bem treinado.

O abdômen dela era perfeito. Por que eu sei sobre isso? Porque essa mulher estava usando um casaco que cobria só seus ombros e as roupas íntimas.

(???): “Beeeem. Eu queria tentar dizer isso uma vez… are? Ele está acordado? Parece que ele está olhando para cá… hey! Oláááá!”

(Wazu): “…”

… eeeeeehhhhhhh!!!!

Eu me levantei e assumi uma postura de combate.

(Wazu): “Qu-quem é você!? Por que você está dormindo na minha cama!?”

(???): “Mh? Agora que você mencionou isso, este é o nosso primeiro encontro. Eu sou a Deusa da Guerra”

… Deusa da Guerra… Deusa da Guerra… Deusa da Guerra… Deusa da Guerra?

A DEUSA DA GUERRA!!

Isso de novo!?

Depois que eu gritei em minha cabeça, eu suspirei profundamente para me livrar de minha exaustão e me sentei no chão. A mulher na minha frente fez o mesmo e se sentou. Eu provavelmente devo confirmar isso só por precaução…

(Wazu): “Só para confirmar, mas, você é mesmo de verdade?”

(Deusa da Guerra): “Mh? Isso é o bastante como resposta?”

Dizendo isso, a mulher diante de meus olhos se envolveu em uma aura divina para provar sua identidade. Yeah. Eu sabia… eu sabia que ela era real… mas eu ainda queria que isso fosse apenas um sonho… haa

(Wazu): “Já é o suficiente. Eu entendi”

(Deusa da Guerra): “É mesmo?”

A Deusa da Guerra apagou sua aura e sorriu para mim. Eu respondi com um sorriso sem graça.

(Wazu): “Então? O que a Deusa da Guerra está fazendo aqui? Ou melhor, como você chegou aqui?”

(Deusa da Guerra): “Isso é muito simples. Entre nós, as Deusas, eu sou a que controla a guerra, portanto, eu tenho mais facilidade para acumular meu poder. Assim eu juntei meu poder para ser capaz de me manifestar porque queria conhecer você… e, ao mesmo tempo, queria ver como o mundo está”

(Wazu): “Haa…”

eh? O que é isso? Deixando de lado a parte sobre querer me conhecer… eu tenho a sensação de que ela disse algo extremamente normal… mh? Ela é mesmo amiga da Deusa? Uma companheira? Não é?

(Wazu): “… uhm… só isso?”

(Deusa da Guerra): “Tem algo a mais para fazer?”

(Wazu): “… não… é que… não tem”

Como poso dizer… é como… se uma Deusa diz algo normal, não me parece certo…

(Wazu): “Então, você já me conheceu e agora você está indo ver como o mundo está?”

(Deusa da Guerra): “Vamos ver… bem, não tenho mais nada para fazer… mesmo que eu tenha me manifestado, eu não posso lutar”

(Wazu): “Você não pode lutar? Você é a Deusa da Guerra, não é?”

Quando eu perguntei isso a ela, a Deusa da Guerra disse “ahaha…” enquanto ria amargamente.

(Deusa da Guerra): “Bem, eu sou a Deusa da Guerra que comanda as guerras com certeza, mas para eu ser capaz de lutar há muitas restrições, então eu não posso fazer isso facilmente”

(Wazu): “… eh? Mas você escreveu antes que você queria lutar comigo se você me conhecesse, não foi?”

(Deusa da Guerra): “… eu me empolguei naquele momento”

(Wazu): “Então isso era mentira?”

(Deusa da Guerra): “Não, não era”

(Wazu): “… eh?”

(Deusa da Guerra): “Quando Wazu se tornar uma divindade completa, você vai se tornar um ser da mesma natureza que a nossa. Neste momento, nós poderemos lutar sem problemas”

yeah. Eu quero seguir um caminho em que eu não vou me tornar alguém da mesma natureza que as Deusas… isso ainda me incomoda um pouco… mas eu entendo… se eu usar a ‖Divindade‖ completa, eu vou me tornar um ser do mesmo tipo das Deusas… haa

(Wazu): “Bom, isso é para quando eu me tornar um…”

(Deusa da Guerra): “Yeah!! Eu irei esperar ansiosamente até lá!! A partir de agora eu vou esperar por esse dia!!”

A Deusa da Guerra disse isso com um rosto realmente feliz… ahh… se ela fizer essa cara feliz vai ser difícil continuar reclamando da queda no meu percentual de humanidade…

(Wazu): “Ugh…”

(Deusa da Guerra): “Mh? Tem algo errado? Você está se sentindo mal? Você quer se deitar? Ah! Eu estou te incomodando? Sinto muito, eu vou sair agora”

Eu sabia!! Com toda essa conversa eu entendi!! Você é normal demais!! Esta é uma conversa normal!! Não, dizer que é normal seria rude, ela é uma boa pessoa… um Deusa boa demais!! Esta Deusa é do mesmo tipo que a Deusa e a Deusa da Terra? Ela não pode ser, certo!?

(Deusa da Guerra): “Então, cuide-se!!”

E dizendo isso, a Deusa da Guerra ergueu sua mão e começou a sair do quarto.

(Wazu): “Ah. Espere!”

(Deusa da Guerra): “Yeah? O que foi?”

Aree? Por que eu parei a Deusa da Guerra? Poderia ser que por causa dessa nossa inesperada conversa normal, eu fiquei um pouco abalado?

As outras Deusas nunca se preocuparam com a minha condição e eu não me lembro de ter uma única conversa normal com elas… além disso, enquanto eu pensava sobre isso, a Deusa da Guerra ainda estava esperando educadamente pela minha resposta.

O que eu faço… o que eu devo dizer… eu falei sem pensar e agora eu não consigo pensar em nada para dizer… ah! É isso!!

(Wazu): “Você não pode lutar, certo?”

(Deusa da Guerra): “Yeah. Há algumas restrições”

(Wazu): “Mas você pode ensinar outras pessoas a lutar?”

(Deusa da Guerra): “Vamos ver. Eu não posso demonstrar como, mas posso ao menor falar o que elas devem fazer”

(Wazu): “Então, eu sei que é presunção minha, mas você poderia por favor ensinar uma coisa ou duas para as garotas?”

(Deusa da Guerra): “Mhh… bem, por que não? Eu acho que estará tudo bem. Além disso, nós temos o mesmo sentimento poderoso por Wazu e eu pensei em conversar com elas para nos darmos bem, então esta é uma ótima oportunidade. Mas eu só tenho tempo para ensinar uma ou duas delas. E eu vou observar elas de longe, assim eu não serei um incômodo e vou poder apontar as falhas quando for preciso. Sinto muito que eu não possa ensinar todas elas”

QUE DEUSA ÓTIMA!!!

O que há com essa Deusa da Guerra!! Ela é normal!! Realmente normal!! Você pode interagir normalmente com ela!! Não há defeito ou excentricidade!! Eu sinto muito!! Eu sinto muito por ter te comparado com as outras Deusas!! Eu sinto muito por ter ficado em guarda desde o início!!

Pelo contrário, por favor, venha sempre que você quiser!! Ou melhor, se você quiser ficar para sempre, está tudo bem também!! Se você precisar do meu poder para manter sua manifestação basta pedir!!

(Deusa da Guerra): “Então eu vou ver como elas estão se saindo. Se eu não ver o treino delas, eu não serei capaz de saber o que ensinar”

Depois de dizer isso, a Deusa da Guerra deixou o quarto enquanto acenava com sua mão e eu devolvi o gesto.

Eu fui para a sala onde estava trabalhando nas armaduras das garotas depois de ficar perplexo por um tempo pensando na existência desse tipo de Deusa.