Outra história 16: Maorin e o ⌊Homen-Fera⌋

Ponto de vista da Maorin

Ultimamente, eu tenho me preocupado com coisas que eu nunca tinha me preocupado antes. Por exemplo, meu cabelo. Eu não iria pentear meu cabelo corretamente e no máximo iria o desembaraçar com as mãos e não iria mesmo me preocupar com a minha aparência, mas como Kagane disse fervorosamente que eu precisava ter um cabelo fofo, eu comecei a penteá-lo todos os dias.

Eu também nunca me preocupei com o que comer porque pensava que tudo iria se misturar no estômago, mas depois de ver Otto-dono comer a comida de Tata com tanta felicidade e dizer que ela estava deliciosa, eu comecei a pensar que também queria fazer Otto-dono ficar com esse tipo de cara e agora eu estou aprendendo a cozinhar com a tão elogiada Tata.

E pensar que eu ficaria tão entusiasmada com algo que não fosse lutar. Todos os dias são uma batalha diferente.

Eu quero ser elogiada pelo meu futuro marido e eu quero que ele me chame de linda.

No momento em que eu entendi esses sentimentos que me guiaram até agora, eu percebi que eu estava mudando graças ao homem que eu amo…

Eu estava fazendo sanduíches com Tata para o almoço, e quando Tata foi distribuir eles para todos, eu fiquei sentada no meu lugar e mordi um pedaço do sanduíche que fiz.

Tata fez muitos sanduíches para o almoço de todos, mas, a forma com que ela fez eles era tão elegante e magnífica que me parecia um mestre decidindo seu próprio caminho. As habilidades dela eram tão uniformes e eles saíram todos perfeitos, e ela também colocou algum tipo de ingrediente secreto que eu não conhecia, mas ela disse que ele deixaria a refeição deliciosa.

Por outro lado, meu sanduíche estava todo irregular porque quando eu cortei o pão, eu coloquei força demais e eu só coloquei qualquer ingrediente que eu tinha nas mãos. O gosto estava próximo do de Tata, mas eu sinto que o formato prejudicou o sabor… haa… eu ainda preciso praticar mais…

Eu estava comendo meus sanduíches malfeitos enquanto ficava amuada. Otto-dono entrou depois de bater na porta.

(Wazu): “Você está aqui. Eu estava procurando por você em seu quarto”

Meu coração pulou quando eu vi Otto-dono entrar. Meu cabelo está bom? Enquanto eu me preocupava com isso, eu tentei esconder os meus sanduíches malfeitos.

(Mao): “O qu-que é Otto-dono? Procurando por mim? Você precisa de mim para algo?”

(Wazu): “Yeah. Eu estou fazendo os equipamentos de todas e eu preciso das medidas de seus corpos, então eu estou perguntando a todas. Assim, eu esperava que você me dissesse suas medidas… está tudo bem?”

(Mao): “Você está fazendo um para mim também?”

(Wazu): “Eh? É claro. Bom, a coisa sobre se tornar minha esposa foi adiada, mas não é como se eu te odiasse, sabia? Eu realmente gosto de sua personalidade honesta e você tem arrumado seu cabelo para mim, não é? Isso me deixa mesmo feliz. Minha falta de respostas sobre os seus sentimentos é apenas um egoísmo meu, então eu sinceramente peço para que você espere até que eu coloque tudo em ordem… eu vou olhar para você apropriadamente, Mao…”

Ver Otto-dono dizer isso enquanto ficava com o rosto completamente vermelho fez meu coração bater ainda mais rápido. Ele está prestando atenção em mim… eu o forcei a me aceitar vindo com eles e, até agora, tudo o que eu tenho feito é lutar, então eu tentei várias coisas para fazer ele gostar de mim, mas Otto-dono disse que está prestando atenção em mim…

Só por saber disso, eu sinto que esta coisa quente que eu tenho dentro de meu peito está ficando ainda mais quente. Estou feliz por ter começado a arrumar meu cabelo e praticar a cozinhar… eu vou ter certeza de tentar ainda mais.

(Mao): “U-umu… uhmm… o-obrigado…”

Eu senti meu rosto queimar e percebi que ele estava completamente vermelho também. Ahh… eu sinto uma vontade de fugir e gritar “Waaaahh!!”

(Mao): “É-é verdade! Você veio perguntar minhas medidas… s-se estiver tudo bem para Otto-dono… você poderia por favor tirar elas? Quer dizer… eu sempre negligenciei esse tipo de coisa, então… eu não sei nada sobre minhas medidas…”

(Wazu): “Mesmo que você diga isso… uuuum… você está bem com isso? Você não se importa por eu tirar elas?”

(Mao): “É claro que não! Ao contrário, eu quero que você tire elas!”

Eu reuni um pouco de coragem e disse o que queria e tive minhas medidas tiradas por um Otto-dono com o rosto vermelho, enquanto eu mesma estava com o rosto vermelho. O-Otto-dono! Minhas orelhas são particularmente sensíveis, então… por favor, seja mais gentil… uuhhahhh

Alguns dias depois, Otto-dono me deu um equipamento que iria se adaptar a meus movimentos. Como armas principais, ele me deu um par de espadas feitas de Orichalcum que eram exatamente do mesmo comprimento daquelas que eu usava antes e, de acordo com o que Otto-dono disse, a mais longa foi feita com a ‖Magia Especial: Deus para se adaptar ao crescimento de meu corpo, enquanto a menor possuía ‖Magia da Terra‖ e me permitia fazer simples manipulações com a terra.

Meu equipamento de proteção era uma armadura leve que cobria meus braços, pernas, tronco e a parte ao redor de meu quadril, então ela não atrapalharia nos meus movimentos. Ela também tinha um buraco para a minha cauda e também era feita de Orichalcum.

Tudo o que me faltava era ficar ainda mais forte. Enquanto eu olhava para o meu equipamento, eu o abracei com força.

Eu caminhei até o campo que atravessava o castelo para treinar com meus equipamentos. Eu não posso me deixar levar pelo poder de minhas armas. Isso vai mostrar se eu as mereço se eu puder domina-las…

(Mao): “Haa… haa…”

Eu estava totalmente imersa em meu treinamento e estava suando muito quando, subitamente, eu vi uma cena distante. Otto-dono estava lutando com o Rei Dragão Ragnil-sama. E enquanto eu assistia essa luta mística, eu decidi algo em meu coração.

Eu quero ser capaz de duelar assim…

(Mao): “… algum dia eu também irei…”

(???): “Se você deseja poder, lute comigo Filha das Feras”

Eu me virei para ver a fonte dessas palavras e vi um homem velho que parecia um leão dourado. Com orelhas, juba e cauda douradas, um rosto bruto e músculos que pareciam bem treinados… eh?

(Mao): “… vovô?”

(???): “… mh? Vovô? Essas orelhas e cauda… esse semblante… você é Maorin?”

Vovô apontou para mim e abriu sua boca enorme.

(Avô): “Guaah!! O que é isto!? Quando eu escuto que finalmente um Homem-Fera apareceu, eu descubro que é a minha fofa e amada netinha! Agora eu não posso ter uma luta até a morte!!”

Vovô começou a rasgar sua juba e bater seu pé no chão.

Vovô… aquele que estava em uma jornada para treinar e que ocasionalmente ia para casa apenas para gabar-se por ter derrotada esse ou aquele oponente, mas que não tinha voltado recentemente… e pensar que ele estava vivendo na |Montanha Central|

(Avô): “Haa… eu devo desistir do meu duelo até a morte? Já faz muito tempo Maorin. Você era tão fofa, mas eu já sabia que você viraria esta beldade… Ojii-chan[1] está feliz. Você está com dinheiro suficiente? Eu devo te dar algum trocado? Mh?”

Você se preocupa demais. Eu me tornei uma adulta, sabia? Apesar disso… eu ainda não tenho nenhuma “experiência”, porém…

(Mao): “Eu estou bem. Vovô, por que você está neste lugar?”

(Avô): “Umu. Durante minha busca por seres poderosos para treinar, eu acabei chegando aqui. E eu acabei conhecendo amigos com quem me dei misteriosamente bem. Um Alto Elfo e um Necromante! Não é incrível!? Gahahaha!!”

uuuum… se fosse antes de conhecer Otto-dono e todas, eu com certeza ficaria impressionada ao ouvir sobre um Alto Elfo e um Necromante, mas… depois de ver o poder de Otto-dono… isso é meio… mh? Ah!

(Mao): “Vovô, agora mesmo você disse que queria lutar até a morte, não é? Se você quiser, por que não tenta lutar com Otto-dono?”

Quando eu disse isso, os cabelos de vovô se levantaram e mostraram sua ira.

(Avô): “Otto!? Um marido!? Alguém fez de minha netinha fofa sua esposa!? Aquele desgraçado do Deizu, para que pessoa inferior você entregou sua filha!? Ele com certeza tem coragem!! Quem é o maldito!? Eu vou lutar com ele para ver se ele merece sua mão!!”

(Mao): “Ah. Otto-dono é aquela pessoa lutando com o Rei Dragão Ragnil-sama”

Vovô mirou seus olhos cheios de sede de sangue para onde eu estava apontando e, em um instante, sua sede de sangue desapareceu.

(Mao): “Vovô?”

(Avô): “Maorin… aquele cara é mesmo seu marido?”

(Mao): “Sim. Bom, pelo menos é como as coisas vão ser… papai já deu seu consentimento”

(Avô): “… un. Então é isso… já que é assim, Ojii-chan não tem reclamações”

(Mao): “Mesmo? Portanto, se você quiser, eu posso pedir uma luta até a morte para você?”

(Avô): “… Ojii-chan vai mesmo morrer, sabia?”

(Mao): “Mh? Vovô, você conhece Otto-dono?”

Vovô contou sua história envergonhado.

Na época em que ele chegou nesta montanha, ele se sentia superconfiante porque nem mesmo monstros de rank S podiam enfrenta-lo, mas ele encontrou um garoto calado que ferozmente espancou ele sem dar chances para ele fazer nada.

Parece que esse garoto calado era Otto-dono. Depois disso, ele conheceu o Alto Elfo e o Necromante e enquanto eles eram tratados de seus ferimentos, ele ficou amigo deles.

Depois disso, eu pedi para vovô me treinar.

Eu quero ficar mais forte… eu também tenho que melhorar minha culinária… e minha aparência…


[1] Ojii-chan é uma forma afetuosa de se referir a seu avô.