As preparações para a partida

Nota do autor (Tanaka Yu):

Nós chegamos ao 59º lugar do ranking diário antes que eu percebesse!

Chegar no top 300 era o meu objetivo original…

Então isto foi graças ao apoio de todos vocês!

Vamos mirar no top 50 da próxima vez!

Ou melhor, eu vou dar o meu melhor para que a história não se torne monótona repentinamente!


É o dia da subjugação dos Hobgoblins.

Nós acabamos indo até a ferraria do velhote Gallus para receber a bainha que pedimos.

(Gallus): “Hey. Eu estive esperando. Venha e dê uma olhada!”

(Mestre): “Ooh. Esta é a minha bainha, huh!”

O que o velhote Gallus nos entregou era uma elegante bainha de couro negra. Ela era bem simples, mas como a costura era boa, ela não parecia gasta.

(Fran): “Nn. Mestre”

(Mestre): “Mhm. Então, sem demora…”

Eu animadamente entrei na bainha enquanto Fran a segurava no alto na altura de meus olhos.

] supo [

(Mestre): “Ooooh…”

É muito reconfortante. É praticamente o mesmo sentimento de quando eu estava no pedestal. Aliás, pode ser que aquele pedestal fosse designado para servir como uma bainha para me dar paz de espírito.

(Mestre): “Aaaahh…”

Eu soltei uma voz de alguém que estava no paraíso… o tipo de voz que alguém usa quando ele entra em um banho quente. Isto é mesmo bom… eu não sabia que espadas tinham esse forte desejo de serem embainhadas, mesmo eu sendo uma.

Além disso, graças as habilidades do velhote Gallus, ela encaixou perfeitamente. É como se eu estivesse enfiado dentro de meu próprio futon[1], me acalmando. Se for assim, então eu quero ficar na bainha para sempre… é relaxante demais.

(Mestre): “Velhote Gallus, você é o melhor. É sério”

(Gallus): “Gahaha! Que bom que você gostou!”

(Fran): “Mestre, feliz”

(Mestre): “Yeah. Esta é uma ótima bainhaaaa”

(Gallus): “Não é apenas uma bainha comum, sabia?”

Gallus tinha um sorriso ousado em seu rosto enquanto ele pegava a bainha.

(Gallus): “Ao invés de fazer apenas uma bainha sem graça, eu instalei alguns truques”

(Mestre): “O quê!? Isso é verdade Lon **rk[2]?”

(Gallus): “Lon **rk? Quem é esse?”

(Mestre): “Ah. Me desculpe. Eu fiquei um pouco animado demais”

Mesmo assim, tem alguns truques na bainha? Olhando para ela, eu não posso ver nada…

(Gallus): “Vê esses encaixes de metal aqui?”

(Fran): “Mhm”

(Gallus): “Bem, quando você remove eles assim…”

] paka [

(Fran): “Abriu de lado”

(Gallus): “Ou. Mesmo sem precisar usar as mãos da jovem senhorita, você irá facilmente ser capaz de sair da bainha usando a ‖Telecinésia‖

(Mestre): “Hmm? Isso é muito bom. Isso também facilita na hora de voltar para a bainha”

Controlar os encaixes de metal usando a ‖Telecinésia‖, encaixar e desencaixar eles na bainha era algo simples de se fazer.

(Fran): “Conveniente”

(Gallus): “Não é? Foi meio difícil encontrar uma boa maneira de implementar isso enquanto eu tentava manter sua resistência, sabia?”

Mesmo ele sendo um Ferreiro, seu trabalho com couro é de primeira. Como esperado de alguém com a ‖Ferraria‖ no maior Level possível.

(Mestre): “Então, eu posso aceitar isso com gratidão?”

(Gallus): “Ou. Com certeza”

(Fran): “Nn”

 

Agora vamos para o ponto de encontro. Parece que todos que vão participar na missão de subjugação vão se reunir na frente do portão. Como os Goblins ainda não começaram a “transbordar” do |Calabouço|, parece que vai ser possível exterminar eles sem causar nenhum dano aos arredores.

(Mestre): “Me pergunto quanto dano nós seremos capazes de causar com todos esses Aventureiros…”

Havia em torno de 50 pessoas reunidas.

(Fran): “Não muito fortes”

(Mestre): “Donna é o mais forte ao que parece”

Donna é rank C e é famoso como um instrutor que treina novatos. Havia outros Aventureiros rank C reunidos, mas não houve nenhuma objeção sobre Donna ser o líder.

(Aventureiro Jovem): “Oi. O que essa criança está fazendo aqui!?”

Contudo, para Fran, parece haver alguma objeção. Bem, para um grupo de Aventureiros com a tensão aumentando a cada segundo, ter uma garota jovem no meio deles iria definitivamente causar algum distúrbio, então é claro que haveria alguns que ficariam irritados.

(Aventureiro Jovem): “O que você está fazendo carregando uma espada desse jeito?”

O dono dessa voz em questão era… você também não é uma criança!? Bom, é isso o que eu achei ao julgar a aparência jovem e magra dele. Ele estava vestindo uma armadura completa limpa e intacta, então havia claramente um ar de inexperiência.

Como Aventureiros rank G não poderiam participar, ele deve ser no mínimo rank F… mas ele tinha uma aparência de alguém que não seria capaz nem de derrotar um Goblin. O status dele era um pouco mais alto do que o de um Goblin, mas era uma diferença pequena.

Quem sabe, ao invés de aumentar seu rank com combates, ele fez isso com pedidos de entrega e colheita, e ele recebeu permissão para aumentar o rank depois de fazer esses pedidos de carregar bagagens. Com ‖Esgrima‖ Lv1, ele é de longe o Aventureiro mais fraco que eu já vi. Para chamar uma pessoa dessas… eles devem mesmo estar sem pessoal.

(Fran): “Exterminar Goblins

(Aventureiro Jovem): “Hey. Esta é uma importante luta para defender |Aressa|. Crianças como você só vão ficar no caminho! Só Aventureiros com ranks acima de F podem participar, então crianças devem apenas ir para casa!”

Ele fez uma cara desagradável enquanto dizia isso. Em resposta: Fran, que trabalhava em seu próprio ritmo, casualmente ignorou o jovem homem e simplesmente ficou de pé perdida em pensamentos.

(Aventureiro Jovem): “Hey. Você me escutou?”

(Fran): “???”

(Aventureiro Jovem): “Tsk. Venha cá, isto não é um parquinho para crianças. Vá brincar de Aventureira para lá”

Provavelmente este jovem está se sentindo ansioso com a nossa iminente luta contra os Hobgoblins. Bem, há status muito superiores ao dele, sem dúvidas. E assim, depois de ficar muito animado, a mente dele se perdeu em desilusões. Graças a isto, ele começou a brigar com alguém que deveria ser aliado dele.

A reação dos Aventureiros ao redor variava. Vendo a cena desses jovens tão barulhentos, alguns pareciam estar se divertindo e alguns estavam indiferentes e ignoraram a cena. Na visão deles, a cena de crianças fazendo bagunça deve estar muito deslocada.

(Fran): “Nn”

(Aventureiro Jovem): “Droga. Pare de se mexer, saia daqui!”

Fran calmamente desviou dos braços do jovem aventureiro que berrou de raiva. Como ele parece estar ficando mais nervoso, alguém não deveria parar ele? Foi o que eu pensei, mas os Aventureiros ao redor não parecem querer parar essa briga.

Não, havia alguns que estavam vindo intervir com um grito, mas eles foram impedidos por outros Aventureiros.

(Aventureiro A): “Oi. Deixe isso para lá!”

(Aventureiro B): “Por que eu deveria…”

(Aventureiro C): “Aquela ali é…”

(Aventureiro D): “O rumor é…”

(Aventureiro E): “Sério…”

Parece que a história da subjugação dos Goblins de mais cedo se espalhou entre os Aventureiros da Guilda. Contudo, um cara que ignorou a informação circulando pela vizinhança apareceu. Está aqui. Um Aventureiro que vai repreender esse rapaz aqui!

(Aventureiro F): “Oi. Pirralhos! Vocês já estão incomodando há algum tempo, entenderam!? Como vocês estão no caminho, deem o fora daqui! Vocês podem carregar as bagagens depois!”

(Aventureiro Jovem): “Eu-eu não sou um carregador de bagagens! Eu sou um Aventureiro rank F pleno! ”

(Aventureiro F): “Tá bom! No máximo, você é um Aventureiro rank F que acabou de sair do rank G!”

(Aventureiro Jovem): “Mesmo assim, eu sou um rank F. Além disso, eu tenho as qualificações para participar!”

(Fran): “Rank F também”

(Aventureiro Jovem): “???”

O jovem que estava subestimando Fran mostrou um olhar de surpresa. Parece que o fato de ela ser uma Aventureira oficial o surpreendeu.

(Aventureiro Jovem): “Gyahahahahaha! Você? Uma rank F? Se uma mosca como você é rank F, então eu sou rank A!”

Parece que este cara conhece seus limites o bastante para não dizer rank S.

(Aventureiro G): “Oi, oi. Esses caras são mesmo rank F? Os ranks dos Aventureiros são mesmo fáceis de se aumentar, huh…”

(Aventureiro H): “Bem, eles são apenas catadores[3] no final”

(Aventureiro I): “Eu me registrei apenas para registrar isso como meu último emprego, mas parece que eu vou ter mais facilidade para crescer do que eu imaginei!”

Esses caras eram Mercenários? De acordo com o que eu ouvi, havia uma guerra no país vizinho que acabou mais cedo do que o imaginado. Graças a isso, Mercenários estavam aparecendo em grande quantidade.

(Aventureiro G): “Heheheh. Você aí. Você não tem algo bom com vocêêêê?”

(Aventureiro H): “Ohh? Essa é uma bela espada…”

(Aventureiro I): “Me empreste ela só um pouquinho”

Eles tinham os olhos postos em mim. Bom, qualquer ponto que eles ganharam serão perdidos quando eles colocarem as mãos para frente. A dedução dos pontos vai ser culpa da falta de habilidade deles de reconhecer o perigo.

O jovem aventureiro que estava discutindo com Fran até um momento atrás ficou assustado e pulou para trás enquanto soluçava. Essa foi uma reação inteligente. Ele deve ter sentido a sede de sangue que Fran estava liberando. Por outro lado, os Mercenários continuaram esticando seus braços em minha direção com rostos vulgares.

(Fran): “Nnnnn”

(???): “Vocês aí, já chega!”

Antes que Fran fizesse seu movimento, Donna se colocou entre ela e os Mercenários… e repreendeu eles.

(Donna): “Sério, seus malditos idiotas! Não causem um confusão desnecessária antes de nós sairmos!”

(Aventureiro G): “Não, não estávamos…”

Como esperado, eles ainda são capazes de sentir a intimidação avassaladora de Donna. Os rostos deles ficaram rígidos.

(Donna): “Sem desculpas; eu vi tudo. Mesmo assim, nós precisamos de todos para exterminar os Goblins! É por isso que eu vou ignorar o que vocês fizeram desta vez”

Enquanto isso, Fran perdeu interesse nesses homens e escondeu sua sede de sangue antes de ir embora. Eu achei que seria melhor se não nos destacássemos mais do que isso, então eu a instrui a fazer isso. Contudo, o Aventureiro de antes fez uma reclamação para Fran atrás de nós.

(Aventureiro Jovem): “Você… o instrutor Donnadorondo acabou de te salvar, você não vai agradecer ele!?”

(Donna): “Gahahaha! Isso era algo natural, já que a jovenzinha não foi a pessoa que eu salvei!”

(Aventureiro Jovem): “Ha?”

(Donna): “Eu não podia permitir que nosso potencial de luta diminuísse logo antes de partirmos afinal”

(Aventureiro Jovem): “???”

Donna é o único que sabe o quão perigosa Fran é. Mesmo assim, Fran sabia que seria ruim reduzir nossas forças logo antes da batalha no calor do momento. Provavelmente… bom, mesmo que ela tivesse exagerado, nós seriamos capazes de fazer algo com a nossa ‖Magia de Recuperação‖.

(Mestre): “No entanto, haveriam alguns efeitos colaterais…”

(Fran): “???”

(Mestre): “Não é nada. Como sempre, vamos dar nosso melhor no extermínio dos Goblins

(Fran): “Nn. É claro”


[1] Um futon é um tipo de colchão usado na tradicional cama japonesa. Os futons são baixos, com cerca de cinco centímetros de altura e têm no interior algodão, lã ou material sintético.

[2] Uma referência ao personagem Lon Berk do mangá do jogo Dragon Quest. Ele é um ferreiro de 272 anos que pertence à família do mal e que produziu várias armas poderosíssimas.

[3] O termo que o personagem usou aqui foi scavenger, que pode se referir a uma pessoa que procura e coleta itens que foram descartados.