A culinária do outro mundo

Nota do autor (Tanaka Yu):

Ontem eu postei dois capítulos, mas a partir de hoje, eu vou voltar a postar um capítulo por dia.

Além disso, nós chegamos no primeiro lugar no ranking semanal e ultrapassamos 10.000 marcações de favorito.

Muito obrigado mesmo.

Eu vou colocar ainda mais espírito de luta nessa história e vou dar o meu melhor.


Já faz sete dias desde a subjugação dos Goblins.

Como prometido a Fran, eu estou aqui cozinhando alguns pratos para ela. Como a visão de uma espada voadora cozinhando certamente causaria uma comoção, Fran está aqui comigo.

Os cozinheiros falaram: “Se for tarde da noite e a sala de jantar estiver fechada, então não há problemas”, assim, nós recebemos a permissão. Com isto, eu vou dar o meu melhor na cozinha!

(Mestre): “Chan Chan Chara Chachachararaaaa”

(Fran): “Chanchan?”

(Mestre): “Chanchara Chan Chan Chaaaan”

(Fran): “???”

(Mestre): “Bem-vinda! Está na hora da Culinária do Outro Mundo!”

(Fran): “Oh?”

Sem entender o significado das minhas palavras, mas conseguindo imaginar o meu humor, Fran começou a aplaudir.

(Mestre): “A primeira refeição de hoje é… isto!”

(Fran): “Carne?”

(Mestre): “Correto! Preparado para você hoje temos picadinho de Bisão de Pedra e Javali Louco: 30 quilos cada!”

Além disso, bulbos de [Tulipas Rúnicas] que pareciam cebolas, ovos da Galinha Dourada, miolo de pão e todos os tipos de tempero também foram preparados.

(Mestre): “Então, amasse isto Fran”

(Fran): “Nn”

(Mestre): “Você deve ser capaz de usar o que você tem, não é?”

(Fran): “Com isto: capaz de comer a culinária do Mestre todos os dias”

(Mestre): “Considerando seus Títulos, você deve ser capaz de fazer ótimos pratos”

(Fran): “Não posso fazer o que não conheço”

(Mestre): “Ah, você tem razão”

O que Fran quer comer é a culinária da Terra e ninguém além de mim pode fazer isso. Mesmo que pratos parecidos possam ser feitos, no fim, o nível de refinamento seria diferente.

Então, eu segui fatiando os bulbos da [Tulipa Rúnica]. Com o objetivo de cortar eles em pedaços finos, eu decidi usar a ‖Aura da Lâmina‖.

Até agora, eu estava me usando depois de me lavar com água fervente e usar a ‖Magia de Purificação‖, mas… eu usei a ‖Presa Venenosa do Demônio‖ para matar Feras Demoníacas mais cedo, então eu estava um pouco nervoso. Até o momento, Fran não mostrou nenhum sinal de que estava passando mal, mas isso não significa necessariamente que estamos seguros.

As fatias finas das [Tulipas Rúnicas] foram cuidadosamente salteadas na frigideira.

(Mestre): “Mexa junto com as fatias de carne, então faça uma bola em formato de cebola. Depois disso, acrescente tempero e continue misturando”

(Fran): “Deixe comigo”

Eu também misturei o resto do picadinho de carne com a ‖Telecinésia‖. Quando terminamos, o equivalente a 60 quilos de hambúrguer especial estava completo.

Honestamente, eu estava com a impressão de que eu exagerei, mas… quando eles forem colocados no ‖Armazenamento Dimensional‖, eles não vão estragar, então está tudo bem.

(Mestre): “Agora, vamos começar a assar os hambúrgueres”

(Fran): “Nn”

Mesmo usando um enorme forno com magia para agilizar o processo, isso não poderia ser feito de uma vez.

(Mestre): “Enquanto isso, o próximo passo é cortar todos esses vegetais e coloca-los no cozido”

(Fran): “Nn”

(Mestre): “Então, eu também vou começar a cortar”

Os ingredientes que não eram partes de Feras Demoníacas eram abundantes.

Afetado pelo ambiente do mercado da cidade, eu agora percebo que eu posso ter me empolgado um pouco. Depois de seguir meus instintos, eu fiquei completamente vidrado em comprar ingredientes… um pote de barro de Miso[1] e um de molho de soja junto de um saco gigante de temperos foram comprados. Depois disso, vários potes de tamanhos super-extra-grandes também foram adquiridos.

Com isso, outros cem mil Gorudo foram gastos… hahahaha

… não, foi para fazer comidas deliciosas para Fran, então isso foi necessário!

(Mestre): “Agora nós colocamos um pouco de água… e depois, nós jogamos os temperos”

Eu aumentei o calor com magia enquanto usava a ‖Telecinésia‖ e outra magia para picar os vegetais como se fosse um mixer. Quando terminei, um demi-glace[2] especial estava feito. Para dizer o mínimo, ele cheirava muito bem.

Depois disso, molho de tomate, consommé[3], caldo de galinha e outros caldos também foram feitos. Neste ponto, eu comecei a instruir Fran sobre a forma correta de usar os ingredientes.

(Fran): “Guro, guro”

(Mestre): “Mhm. Continue misturando, desse jeito mesmo”

Quando a terceira fornada de hambúrgueres ficou pronta, todos os caldos e molhos ficaram completos.

Bom, bom. Se os temperos certos estiverem disponíveis no mercado, então eu serei capaz de fazer qualquer prato!

Eu cobri os hambúrgueres com o demi-glace e os joguei dentro do ‖Armazenamento Dimensional‖ um depois do outro. O plano é deixá-los preparados independente do lugar e do horário e guarda-los enquanto ainda estão tão quentes que é possível ver vapor.

Da mesma forma, molho de tomate e ponzu[4] foram feitos. Cozido de Tigre Tirano, Tartaruga Explosiva frita, kabayaki[5] de Cobra Doppel[6], Aranha de Pedra frita, língua de Bisão de Pedra cozida, Javali Louco cozido no vapor com gengibre, salsichas, bacon, carne seca, carne com miso e outros pratos também foram preparados.

(Mestre): “Tudo bem. Os pratos de carne estão quase prontos”

(Fran): “Nn!”

Pouco depois, a manhã nasceu. Nós decidimos encerrar e continuar no dia seguinte.


E assim, nós mais uma vez fomos até a cozinha.

Hoje, nós iremos fazer pratos à base de peixe. Bom… mesmo que eu diga isso, eu não tenho nenhum tipo de peixe como ingrediente além do Peixe Louco. Eu acho que vou fazer nitsuke[7], shioyaki[8] e tempura[9].

Eu também pensei em fazer molho meunière[10], mas como esperado, um japonês deve comer a culinária japonesa! Er… mas não é como se eu fosse comer, é claro.

Ah, a propósito, sobre o pântano venenoso: parece que nossas ações criaram um tipo de história de fantasma sobre um pântano venenoso que subitamente desapareceu. A senhorita Nell sabia que nós fizemos alguma coisa, mas parece que ela não era do tipo de pessoa que iria espalhar informações para outros Aventureiros. Talvez tenhamos exagerado um pouco…

Oops, enquanto eu estava pensando, o nitsuke ficou pronto. Ele ficou com uma bela cor.

Bom, isso é tudo quanto aos pratos principais, mas nós ainda não acabamos.

A seguir são os acompanhamentos. Vamos começar com os caldos. Nós vamos reutilizar os caldos que fizemos ontem, mas desta vez, vamos fazer alguns aperfeiçoamentos com sal e pimenta assim como adicionar alguns outros ingredientes. Um consommé com salsichas… isso não seria delicioso?

Além disso, usando os ossos do Peixe Louco, a sopa chinesa dashi[11] também estava feita.

É claro que eu não me esqueci das saladas e vegetais salteados. O balanço nutricional tem que ser aplicado com mão de ferro já que Fran está em sua fase de crescimento. Pensando nisso, o atual estado dela é bem preocupante. Ultimamente, ela meio que ganhou algumas curvas, mas comparada com outras crianças da cidade, ela ainda parece fraca. Além disso, eu sinto que o peso dela ainda é baixo… refeições são importantes, não importa o mundo em que você está.

(Fran): “Nn?”

(Mestre): “Não, não é nada. Agora são os alimentos básicos”

De alguma forma, eu subestimei o mercado de |Aressa|, pois hoje eu me surpreendi ao ver que até arroz era vendido aqui. Nesta área, as regiões Norte e Sul parecem se encontrar, então arroz e itens a base de farinha são comuns aqui.

O arroz estava cozinhando tranquilamente, em vários potes de barro que compramos para esse objetivo.

É claro que a farinha também estava sendo usada. Udon[12], pão, naan[13] e okonomiyaki[14], todos os pratos ricos em carboidratos estavam aqui. O pão podia ser encontrado no estilo típico de baguete, mas também havia o tipo retangular que os japoneses amam.

Nós também fizemos macarrão chinês já que também havia kansui[15] no mercado.

Eu não acho que cometemos erros quando sovamos a massa, já que o processo de faze-las ocorreu sem nenhum problema graças a água estranha. E assim, ramen[16], yakisoba[17] e muito mais poderia ser feito.

Agora, como temos arroz e naan… aquilo pode ser feito.

(Mestre): “Muito bem, agora eu estava pensando em fazer um prato especial”

(Fran): “Especial?”

Hey, hey, suas expectativas estão um pouco altas demais se seus olhos estão brilhando assim… bem, eu acho que eu só preciso fazer o meu melhor, huh?

(Fran): “O que é?”

(Mestre): “É um prato super-hiper-especial! Seu nome é… curry[18]!”

(Fran): “Kuuree? O que é isso?”

(Mestre): “Fufufufu. Bom, você vai ver”

Curry era a minha comida favorita quando eu estava na Terra. Aqui, eu não como… nem um único sinal de apetite apareceu até hoje. Mas o sentimento de querer que Fran coma comidas deliciosas está em seu lugar. Além disso: curry precisa ser feito. Não podemos continuar sem isto.

(Mestre): “Espalhe as especiarias deste jeito”

(Fran): “Lindo”

(Mestre): “É para fazermos um curry delicioso”

(Fran): “Cozinhar isso?”

(Mestre): “Correto. Enquanto misturamos tudo, você continua cozinhando”

(Fran): “Hmmm”

Uma hora depois, três potes de tamanho grande cheios até a borda com curry estavam diante de nós.

No início, nós completamos apenas um pote de tamanho normal. Especiarias são caras, afinal.

Contudo, depois que Fran experimentou a primeira leva, ela continuou comendo em um ritmo assustador. Em um piscar de olhos, tudo acabou. Depois disso, sob as demandas contínuas de Fran, todas as especiarias foram gastas na preparação de curry em grandes quantidades.

Sabores doces, suaves e ácidos foram feitos e os vegetais e a carne foram alternados para combinar. Mesmo que seja eu quem esteja dizendo, eram verdadeiras obras-primas. Se nós os levássemos para o Japão, eu tenho total confiança que eles seriam facilmente vendidos.

(Fran): “Eu nasci para conhecer este prato”

(Mestre): “Você gostou tanto assim?”

(Fran): “Obrigado Mestre”

(Mestre): “Esse pareceu ser o ‘obrigado’ mais carregado de emoções que eu recebi até agora…”

Eu preciso me assegurar que essa Fran não coma apenas curry a partir de agora…

Contando todos os pratos feitos nesses dois dias, aproximadamente duas mil porções devem ter sido feitas. Em outras palavras, nós fizemos o equivalente a um ano de comida. Contudo, ao contrário de sua aparência, Fran é uma comilona, então as chances de que tudo isso desapareça antes disso são bem altas.

Bom, com isto não teremos mais preocupações sobre refeições pelo menos por um tempo.

(Fran): “Agora: segunda porção de curry”

(Mestre): “Mas você só comeu…”

(Fran): “Por favor”

(Mestre): “… não tem jeito. Só mais uma porção, entendido?”

(Fran): “Nn!”

Fran se exercita corretamente, então só mais porção não fará mal… não é?


[1] Missô, também grafado miso, é um ingrediente tradicional da culinária japonesa feito a partir da fermentação de arroz, cevada e soja com sal.

[2] Demi-glace é um molho próprio para acompanhar pratos de carne, principalmente carne bovina. Derivado de um dos molhos básicos da culinária da França que se combina com um fundo escuro de onde se obtém uma pasta espessa, translúcida e brilhante.

[3] Consomé ou Consomê (do francês Consommé), é uma especialidade da cozinha francesa. É um caldo de carne ou de galinha que, depois de pronto é clarificado até se tornar numa sopa límpida e dourada. Podem acrescentar-se vegetais finamente cortados, cogumelos, pedaços de galinha ou de lagosta, mas já cozidos; a adição mais importante a um consommé já pronto para consumir é o conhaque ou vinho do Porto.

[4] Ponzu, também grafado ponju ou ponsu, é um molho à base de limão utilizado na culinária japonesa. É de sabor muito ácido, com uma consistência fina e aquosa e uma coloração amarelo-clara.

[5] Kabayaki é uma forma de preparar peixe, especialmente enguia unagi onde o peixe é dividido pelas costas (ou barriga), eviscerado e desossado, aberto, cortado em filés quadrados, colocado em espetos e mergulhado em um molho de soja adocicado antes de ser grelhado.

[6] Doppel como em Doppelganger, que significa literalmente sósia.

[7] Nimono é um prato cozido em fogo baixo típico da culinária japonesa. Um prato de nimono consiste geralmente de um ingrediente cozido em caldo shiru aromatizado com saquê, molho de soja e uma pequena quantidade de adoçante. O nizakana, também chamado de nitsuke, é um tipo de nimono feito com um peixe escaldado em dashi adoçado, às vezes também misturado com missô.

[8] Saba Shioyaki é um prato feito de cavalinha cozida com sal e é um prato muito comum no Japão pela facilidade em capturar esse tipo de peixe.

[9] Tempura é um prato clássico da culinária portuguesa e exportada para o Japão que a popularizou. Consiste de pedaços fritos de vegetais ou mariscos envoltos num polme (um tipo de massa mole) fino.

[10] La Belle Munière é um molho francês feito à base de manteiga. Fritando peixe com manteiga, depois de empanado em farinha, a própria manteiga, com limão, vira o molho que irá cobrir o peixe. Pode acompanhar champignon e alcaparras.

[11] Dashi é um caldo rico em umami (um dos cinco gostos básicos do paladar humano) utilizado na culinária japonesa. O dashi pode ser extraído de animais, hortaliças, cogumelos e algas marinhas. A sua forma mais comum é um simples caldo de pescado. Dashi forma a base para sopa de miso, caldo para macarrão, e vários outros tipos de comidas. Muitas pessoas usam granulado ou líquido instantâneo.

[12] Udon é um tipo de macarrão grosso feito de farinha, popular na culinária japonesa. Udon é servido normalmente como sopa, em caldo quente.

[13] Naan é um antigo e típico pão indiano, com receita à base de trigo, podendo servir de acompanhamento a qualquer refeição. O pão é assado em um tandoor (forno enorme feito de barro) e possui um formato peculiar, sendo circular e achatado.

[14] Okonomiyaki é um tipo de panqueca frita japonesa com vários ingredientes. A massa é feita com farinha e acrescenta-se caldo de vegetais ou peixe dashi, ovos e repolho finamente picado, e normalmente contém ingredientes como cebolinha, cebola, carne (geralmente de porco ou bacon), polvo, lula, camarão, vegetais, kimchi, mochi ou queijo e regado com finas tiras de maionese. O Okonomiyaki é associado geralmente como sendo uma omelete, pizza, ou panqueca, e comumente referido como sendo a “pizza japonesa” ou como a “panqueca japonesa”.

[15] Kansui é uma água alcalina, rica em Carbonato de Potássio e Bicarbonato de Sódio, muito comum em algumas regiões japonesas e a responsável pela elasticidade típica da massa.

[16] Lámen, ou ramen, é um alimento japonês. Um prato de lámen normalmente é composto por um tipo de macarrão chinês, uma sopa com caldo à base de ossos de porco, peixe ou frango, e temperados com uma base tarê (molho) que dá sabor ao caldo base.

[17] Sōsu yakissoba, também conhecido por yakisoba, é um prato de origem chinesa cujo nome significa, literalmente, “macarrão de sobá frito”. O prato, conhecido internacionalmente, é composto por legumes e verduras que podem ou não ser fritos juntamente com o macarrão e aos quais se agrega algum tipo de carne.

[18] O curry é uma mistura de especiarias muito utilizada na culinária de países como Índia, Tailândia e alguns outros países asiáticos.